domingo, 28 de novembro de 2010

Pliss...

Se por acaso algum ser extra-terrestre de inteligência superior visitasse a Terra facilmente tomaria consciência do quão burro é o Homem.
         Ora vejamos, e aproveitando esta famigerada “crise”, custa-me compreender como é possível o Homem se auto-escravizar pela ganância, pelo dinheiro, pelos mercados e todas estas tretas… Quer-se dizer… não foi ninguém, nenhum deus, que veio aqui à Terra e impingiu o dinheiro, os mercados, os juros, blá blá blá… O nosso “inteligente” Homem criou esta bosta toda e agora pronto, vive em função disto. Mas que estupidez!
         Não seria a vida tão simples se não houvesse nada disso? Viver-se-ia pelo prazer de viver, aproveitar a vida, tudo aquilo que ela tem de bom. Mas não… fizemo-nos dependentes de um sistema que nos dificulta a vida.
         Que bom seria se fosse assim: “falta dinheiro… epá, faz-se mais.” Ao fim e ao cabo, são números que aparecem nas nossas contas… Os países estão falidos. Azar. Faz-se reset e começa-se de novo. Seria assim tão difícil?
         Vivemos uma vidinha tão triste… 7 a 8 horas fechados em sítios, para no fim do mês termos dinheiro para pagar por exemplo uma casa, que quando morrermos ainda nem estará paga.
         Quanto desse tempo precioso seria melhor investido em tempo de qualidade com as pessoas de quem gostamos, a fazer aquilo de que gostamos? Acordar sem despertador, passar os dias a passear e a relaxar… Triste Homem. Chega a dar pena… e nojo.

5 comentários:

NUNKII disse...

não dá para fazer reset assim sem mais nem menos... porque isto colocaria em risco os interesses pessoais de uns quantos poderosos.

Maria disse...

altas conversas que já se teve acerca deste tema

concordo plenamente e subscrevo na totalidade

agora tenho de ir, que me esperam 7 horas de trabalho fechada num sítio pra poder pagar as 445 prestações que me faltam da casa.....

Negative disse...

Nunkii, o problema é mesmo esse. Os interesses dos poderosos...

tomaz disse...

SNOW for president!!!!

NUNKII disse...

tomaz: pliz! let us not create a monster.